17 de agosto de 2009

Probióticos no mercado, o que você come e por que?

Se você acha que bactérias são seres vivos malignos, que só servem pra causar doenças e infecções, e apodrecer coisas, e que se você levar uma vida limpa, cheia de cuidados e paranóia você estará livre delas, saiba que você está redondamente enganado.
A microbiota bacteriana é parte fundamental do nosso organismo, e todos nós somos um imenso habitat para uma grande variedade das mesmas. Essa relação normalmente é equilibrada, mas durante nossa vida ocorrem pequenos desequilíbrios, devido à vários fatores, e estes podem causar algumas doenças oportunistas.
Algumas espécies que nos habitam, são tão importantes para um bom funcionamento do organismo, que se tornaram alvo de pesquisas e também obviamente do interesse das indústrias alimentícia e farmacêutica.

Lactobacillus spp

Estas são os chamados, microrganismos
probióticos. Existem vários conceitos para se definir um probiótico, mas todos eles apontam para uma característica fundamental, "a capacidade de trazer algum benefício ao hospedeiro, enquanto presente no mesmo", e estes podem ser os mais variados possíveis.
Para citar alguns exemplos temos, a melhora da capacidade de absorção de nutrientes no intestino, a produção de alguns nutrientes, atividade anti-microbiana contra possíveis patógenos (seja esta por meio de substâncias produzidas pelo microrganismo, ou por meio de competição), estimulação do sistema imune do hospedeiro e até mesmo atividade anti-carcinogênica.
Desta forma, vários produtos hoje no mercado contêm bactérias ativas (ou só dizem que têm), que são capazes de colonizar, mesmo que por um período determinado de tempo, o trato intestinal de humanos, e desta forma nos trazer alguns desses benefícios que eu citei, ou outros.
O objetivo desse post foi reunir alguns produtos que estão no mercado brasileiro, e relacioná-los à sua espécie de probiótico, porque informação sobre o que estamos ingerindo nunca é demais, não é mesmo?



- Leite fermentado Yakult

O produto é o mais antigo no mercado, criado em 1935 no Japão, pelo Dr. Minoru Shirota, que também foi quem conseguiu isolar a linhagem de
Lactobacillus (gênero de bactérias láticas) utilizado até hoje na sua produção. Tal espécie é a Lactobacillus casei Shirota e sua principal atividade no intestino humano é evitar o crescimento de bactérias nocivas, deixando a microbiota mais equilibrada.
O Yakult foi de grande importância na época, no combate a infecções intestinais, muito comuns em crianças no Japão, resultando em uma diminuição na mortalidade infantil.

- Leite Fermentado Chamyto (Nestlé)

Contém duas espécies diferentes de bactérias láticas,
Lactobacillus johnsonii e Lactobacillus helveticus. A primeira possui uma grande variedade de prováveis efeitos probióticos, entre eles uma alta capacidade de evitar úlceras estomacais causadas por outra bactéria a Helicobacter pylori. Já a segunda é utilizada na fabricação de vários tipos de queijo, e existem estudos que relacionam sua ingestão juntamente com leite fermentado com uma redução da pressão arterial, mas também existem estudos contradizendo tal propriedade.

- Leite Fermentado Parmalat

Contém três espécies de bactérias, sendo duas láticas propriamente ditas e outra somente pelas suas caracteristicas metabólicas que são:
Lactobacillus casei, Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium lactis. L. acidophilus é comumente utilizada como probiótico pois produz vitamina K, lactase (digere a lactose), além de compostos anti-microbianos. Já B. lactis, também classificada como B. animalis lactis, tem de acordo com alguns estudos ação sobre o transito intestinal.

- Leite Fermentado Aromatizado Batavito (Batavo)

Contém somente
L. casei na sua composição.

- Iogurte Biofibras (Batavo)

Contém
B. lactis e L. acidophilus

- Iogurte Activia (Danone)

Esse é um caso interessante, a Danone se apropriou de vários nomes (um para cada país diferente) para suas bactérias, que no Brasil são conhecidas como Bacillus danregularis, o que na verdade não passa de
B. lactis


Esses são os principais produtos que encontrei, todos como puderam notar são laticínios, existem também outras marcas e outras bactérias que poderiam ser citadas, mas preferi me limitar as principais
.
Lembrando também, que normalmente tais produtos já vem na dose diária recomendada, e não adianta se entupir com eles que o efeito não será melhor, podendo ser até pior (que tal uma baita diarréia?).
Uma alimentação saudável e rica em fibras também ajuda, já que as bactérias probióticas tem que se alimentar de alguma coisa, e é você quem fornece, são os chamados prebióticos.
É importante lembrar que existe um numero mínimo de bactérias necessárias de serem ingeridas vivas, para que os microrganismos consigam passar pelo ambiente ácido do estômago e atinjam o intestino, onde exercerão seus papéis probióticos. E esse numero decresce conforme o tempo que o produto fica em armazenamento (resfriado a 4ºC), ou seja, conforme o tempo vai passando o produto vai perdendo sua propriedade.
CONFIRAM AS DATAS DE VALIDADE E FABRICAÇÃO! E bom proveito!



Leia mais em: Aspectos tecnológicos de alimentos funcionais contendo probióticos


12 comentários:

Michell Niero disse...

Lembro de ter verdadeiras overdoses de yakult quando eu era moleque. Sempre gostei dessas bebidas fermentadas, mas já passei por alguns apuros por conta delas também. Não sei se pela alta ingestão ou pelo prazo de validade. Talvez pelos dois motivos.

Um abraço

Cupido. disse...

UHASuhUASH morri de rir...
e tambem ja quase morri por tomar yakult....

mamãe mandava tomar um e eu tomava três fááácil.. ahahahaha

outro dia eu comprei, mas esqueçi de tomar... qndo fui ver tomei e tava vencido... resultado? 2 dias passando mal sem sair do banheiro. xD

kbritovb disse...

ah cara eu vicei nessa porra de yakult ahahaha

Ericritico disse...

O.O
Caramba nem sabia dessas coisas. O.o

Mas costei muito do seu texto muito bom!!!!

E seu blog é ótimo gostei muito parabéns!!!!

Daniela Lima disse...

Simbiose, o nosso caso de amor com as bactériasss...hehehehe... Bem, eu não gosto dos fermentados, porém conheço pessoas vidradas neles, dos produtos que vc citou, o único que consumo é o Activia (aliás adorei a foto rsss) e raramente... Foi muito bom vc falar da ingestão de fibras, que auxiliam no bom funcionamento intestinal e que na propaganda do activia deve estar bem claro a necessidade delas junto com o iogurte!!!!

Guttwein disse...

Acho que justamente por se tratar de algo para regular o organismo, é que dose disponivel no mercado( o unitário) é tão pequeno... Meus sobrinhos por exemplo, reclamam umabarbaridade que gostariam de ver Yakult de 500ml ou 1L ! rsrs... criança é complicado!

Mas seu post elucidou muitas duvidas que eu tinha sobre esses produtos tão comuns e acessiveis...
Muito bom!

Hugo Magalhães disse...

Gostei muito do texto sobre os probióticos, pois elucidou de forma clara o que, na verdade, ingerimos e seu papel em nosso organismo. Eu, particularmente, sempre gostei dos fermentados, apesar de não consumí-lo atualmente, senão não saio do banheiro,rsrsrsrs. Parabéns!

Biosfera disse...

Veja em nosso blog a listagem dos blogs que consideramos viciantes.

Voces também receberam o selo!

Pegue láá

abração

Paula disse...

Caramba... o danregulares é o B. lactis??? Por essa eu não esperava...

Profº Belan disse...

Muito bom o blog. Essa iniciativa deve ser apoiada por todos da área da Biologia. Compartilhar conhecimento é sempre bom.
Passe pelo meu blog.
www.fbelan.blogspot.com

SSB! disse...

Ahh! Já vem da dose diária! Seria tão bom um Yakult de 2 litros.
Bom, pelo seu texto aqui, acho que sou bem saudável! :D
Abraços

Socorro Meireles disse...

Tenho um filhote de 6 anos que que é viciado em leite fermentado e esta postagem foi mto elucidativa em relação ao leque de escolhas, pq eu como leiga achava que era tudo igual. E não é! Terei mais cuidados com os excessos do meu filhote, pq se liberar ele vai c tudo! rsrsrs
Adorei seu blog!